Por Cristo e pela Igreja, com Maria! Blog de WILSON JUNIOR

Paróquia N. S. Glória



O E-MAIL DA CONFUSÃO

Uma vez que se tornou público, não há pq esconder nada, não é mesmo? Para quem quiser ver o e-mail "da confusão", segue abaixo (do dia 28 de janeiro de 2008).

 

Gostaria de partilhar minhas conversas recentes com o padre Sebastião, lá na Paróquia.

Tudo começou quando fui conversar com ele que teríamos votação na Crisma para mudança de coordenação, pois eu já havia completado 2 anos. Ele disse que preferia que não houvesse mudança, que tem medo de mudanças que dão errado. Mas convenci-o também devido ao meu casamento em outubro, e que eu não teria talvez cabeça para cuidar das duas coisas, deixando furos no serviço a Deus que não seria nada bom. Então ele concordou. O problema surgiu quando lhe pedi que, na Missa do meu casamento, celebrasse a Liturgia Eucarística em Latim. Sua explicação até que tem sentido. Ele explicou que não poderia fazer isso, pois não conhece bem o latim, só tem noções sobre ele, e que talvez não pronunciasse corretamente, trocasse as palavras, e assim até mesmo invalidasse o rito. Tem sentido até aí.

O problema é que, daí em diante, começamos a debater sobre o valor do latim. Aí discordamos acaloradamente.

"Pq o latim?", "é a língua da Igreja", respondi. "É não, foi!" disse ele. "Foi não, é!", disse eu.

Daí para debater a própria Igreja foi um pulo. Se o latim é uma questão menor, a Igreja é essencial. A discussão, infelizmente, foi acalorada. É péssimo e muito irritante ouvir falarem mal da Igreja Católica, ainda mais quando é um padre que faz isso. Isso me dói no coração. A discussão envolveu a Santa Missa (segundo ele um "banquete", segundo a Igreja "sacrifício", embora ele não tenha negado o sacrifício, mas dá muito mais ênfase a um banquete festivo). Falei-lhe da "Ecclesia de Eucharistia", um documento de João Paulo II, mas não adiantou.

Alguns dias depois procurei-o novamente, presenteei-lhe com o documento acima citado, e qual não foi minha surpresa na Missa em ouvir que era o dia de São Francisco de Sales. Não pude deixar de dar uma certa "alfinetada" na dedicatória do livro (que entreguei mais tarde). Disse-lhe que era uma ironia muito grande, depois de nossa discussão sobre o valor do latim, eu lhe presentear com um livro no dia de um santo que foi ardoroso defensor do latim. Lembro-me do padre dizer na nossa discussão que "nenhum de meus professores no seminário gostava de latim". Disse-lhe que a opinião dos santos vale muito mais que a dos professores dele.

O pior ainda estava por vir. Ontem, na homilia, o padre voltou a atacar a Igreja, infelizmente, mostrando falta de fé, ignorância histórica, incompreensão com a Igreja (embora tenha elogiado judeus e protestantes, inclusive dizendo que as 'igrejas' protestantes dão passos largos na fé, e a católica está parada). Lamentável termos um padre católico que não é católico. Lamentável que, para o padre Sebastião, todas as religiões parecem ser boas, menos (adivinha) a católica. Pq será que ele ainda é padre? O que será que passa em sua cabeça quando ele proclama em toda Missa que crê na "Santa Igreja Católica"? Só Deus sabe.

Em diversas conversas que já tivemos, deixei-lhe bem claro que: entre ensinar o que a Igreja crê e o que o padre acha, fico com a Igreja. Que Deus tenha misericórdia de nossas almas! Engraçado que, ainda falando da infeliz "homilia" do padre Sebastião, ele disse que "na segunda guerra mundial, por causa da omissão da Igreja, seis milhões de judeus foram assassinados pelos nazistas". É inacreditável que eu teha ouvido isso de um padre católico!!!

Padre, Padre! Que dor você me causa no coração quando fala mal da própria Igreja, ainda mais se tratando de uma calúnia absurda! Ouvir um padre falar mal, caluniando a Esposa de Cristo, é de chorar! E já conversamos também sobre isso, mas quando o padre Sebastião coloca algo na cabeça (e esses "algos" que ele coloca na cabeça são sempre contra a Igreja Católica) ninguém tira. Só Deus pode! Não adianta provar que ele está errado. Não adianta mostrar provas inocentando o Papa Pio XII. Nada muda sua opinião, sempre contrária à Igreja.

É outra grande ironia o padre acusar alguém de "omissão", afinal, quantas vezes o padre sabe o que acontece em suas pastorais? É quando havia até mesmo um protestante infiltrado na Crisma (o Flávio) e ele nem sabia disso? Nem vou lembrar de quantas vezes ele criticou aqueles que lhe criticam. Acusar a Igreja (inclusive com mentiras cabeludas) pode; acusá-lo de alguma coisa é heresia! Como é incoerente o nosso Padre, infelizmente!

Pio XII foi torpemente acusado de anti-semita e até simpatizante do nazismo. Nada mais falso! Pio XII, ocultamente, salvou quase 1 milhão de judeus do extermínio. Todos agradeceram ao fim da Guerra a sua ajuda. O rabino da sinagoga de Roma Israel Zoli, inclusive, se converteu ao catolicismo, e foi batizado com o nome de "Eugenio", em homenagem a Eugenio Paceli (o nome do Papa Pio XII). O escritor inglês John Cornwell, autor de "O Papa de Hitler" voltou atrás em suas acusações que traz no livro, dizendo-se precipitado, e reconheceu que estava enganado sobre o Papa. Quem, na imprensa brasileira, trouxe essa notícia? Quando é pra falar mal da Igreja vem na primeira página, quando é para se retratar, nem é citado nada... Ex-integrantes da KGB (da antiga União Soviética), convertidos, revelaram planos da KGB para difamar o Papa (inimigo do Comunismo russo). Nada disso importa para o padre Sebastião. Só importa o que ele acha. Será que ele sabe o que é "falso testemunho"? Será que ele tem alguma "prova" contra Pio XII? O que é mais "falso testemunho" do que uma acusação dessa, que ele não sabe se é verdade ou não (pq não quer saber) e joga na homilia da Santa Missa?

Pobre Padre Sebastião! Pobres paroquianos! Pobre de mim!

Wilson Jr



Escrito por Wilson (Vasjun) Junior às 08h47
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




BOA LEMBRANÇA

Na Missa de domingo, o primeiro do Advento, o padre Sebastião lembrou bem o que é esse tempo.

Uma preparação para o Natal, para o nascimento de Jesus.

Realmente, a correria do dia-a-dia às vezes nos faz esquecer de coisas importantes.

Preparar meu coração para bem receber ao Salvador que vai nascer é importantíssimo, e estava passando meio que despercebido por mim, pelo menos esse ano. As preocupações do dia-a-dia aliados à problemas de saúde na família, mais o noivado (que ansiedade, meu Deus! Chega logo esse noivado! Estou doido pra usar aliança! rsrsrsrsrs) no fim do mês, a Ceia em família (minha, da Tati e de quem mais quiser), tudo isso me "nublou" a mente para me preparar para o Natal.

Tenho pensado em quem eu posso presentear (e com o que), quem eu vou visitar, enfim, a única coisa que ainda não tinha pensado foi em fazer uma boa penitência, em me dedicar mais do que o habitual à oração, à adoração ao Santíssimo Sacramento, etc.

Foi excelente a lembrança de nosso Padre Sebastião no domingo.

 



Escrito por Wilson (Vasjun) Junior às 08h56
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 



Meu perfil
BRASIL, Homem, de 36 a 45 anos
Histórico
Categorias
  Todas as Categorias
  Paróquia N. S. Glória
Outros sites
  Padre Paulo Ricardo
  FRATRES IN UNUM
  UOL - O melhor conteúdo
Votação
  Dê uma nota para meu blog